Que Suas Resoluções Se Realizem

16/01/2017 • Destaque, Estilo de Vida, Psicologia Positiva

Os babilônios faziam. Os romanos faziam. Na Idade Média se fazia. Os judeus fazem. Muitas tradições cristãs também. A virada de ano traz reflexões e essas, resoluções. Não importa se no papel ou na mente, as decisões ocorrem. As ações raramente.

Pesquisas mostram que lá pelo dia 9 de janeiro, 28% das pessoas já abandonaram suas resoluções. Cerca de 32%, as descartam ao final das duas primeiras semanas do ano, 42% após um mês e 56% após o primeiro semestre. Lá na Austrália, consta que 80% sequer se lembram ao final de março.

Traçar metas é razoavelmente simples. Executá-las exige mudança de hábitos e nosso cérebro não é afeito a isso. Ele prefere funcionar no modo “economia de energia”, pois assim é capaz de realizar várias tarefas e ainda manter espaço para eventuais necessidades. A aquisição de um novo hábito requer aprendizado e repetição e isso é um baita esforço cerebral.

Ser feliz é um estilo de vida, ou seja, engloba um conjunto de hábitos que promovem o bem-estar de maneira continuada. Para quem decidiu ser mais feliz na virada da folhinha, a palavra-chave é disciplina. É preciso manter à vista aquilo que se deseja e repetir de 3 semanas a 6 meses seja qual for a nova prática para então poder chamá-la de hábito.

Vale a pena? Sim, sempre. Até porque resoluções não realizadas se repetem como infecção urinária não tratada – todo dezembro voltam e nos outros onze meses incomodam para valer. Enraízam sensações de incompetência, inadequação e menos valia. Às vezes desaguam na inveja. Enquanto que o alcance de metas relevantes para uma vida satisfatória traz liberdade. E liberdade é a essência da felicidade.

Tags: , ,

2 Responses to Que Suas Resoluções Se Realizem

  1. Ina disse:

    Belíssimo texto…
    Tudo a ver com meu momento…
    Um dia por vez…
    Bju

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *