Com a Felicidade no DNA

25/04/2016 • Ciência

Pela primeira vez na história, cientistas conseguiram isolar partes do genoma humano que podem explicar as razões pelas quais as pessoas experimentam a felicidade de maneira diferente. Os achados resultam de uma pesquisa ampla e internacional, com 300 mil pessoas, conduzida pelos professores Meike Bartels e Philipp Koellinger, da VU – em Amsterdã – e pelo Dr. Daniel Benjamin, da University of Southern California – em Los Angeles. O estudo acaba de ser publicado na Nature Genetics.

Apesar da importância das variantes genéticas, os pesquisadores destacam que elas não são determinantes para a experiência de bem-estar de um indivíduo. O ambiente é igualmente relevante, potencializando ou não os fatores genéticos. Espera-se que a identificação desses componentes do genoma, no futuro, sejam utilizados no desenvolvimento de tratamentos mais assertivos contra a depressão.

Não custa lembrar que a felicidade, tal qual experimentamos, é influenciada por três fatores. Os aspectos genéticos respondem por 50%, os fatores externos por 10% e nosso estilo de vida e escolhas por 40%. Ou seja: boa parte de nosso bem-estar está absolutamente em nossas mãos.

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *