A Odisseia de Luana

16/08/2016 • Destaque, Gente

Minha árvore genealógica tem galhos helênicos, dos quais me orgulho um bocado. Como é crescer em um lar grego? Tem um tanto de barulho, tem um tanto de drama e outro tanto de Meraki. Sim, Meraki, o jeitinho grego de fazer as coisas com a alma, sem economia de carga afetiva e intensidade.

Nas veias da mineira Luana Sarantopoulos, 31 anos, também corre sangue grego. Administradora de empresas, tornou-se organizadora de casamentos em Santorini. E blogueira. E escritora. É dela a trilogia “Memórias de uma Noiva de Santorini” – sim, para que escrever um livro se você pode escrever três, não é mesmo?

Esta semana conversei com Luana, sobre a forma como construiu sua vida e profissão tão únicas. E não poderia deixar de explorar sua experiência na Grécia, onde viveu por um tempo. Vem saber mais.

Você construiu sua profissão. Em tempos de economia criativa como dar sentido ao trabalho ou encontrar um trabalho que faz sentido?

Na verdade, fazer com alma é o único jeito que eu sei fazer. Mas é claro que há momentos que temos que fazer coisas que não gostamos ou não escolhemos, e são nesses momentos que a resignação, a fé e a paciência serão os melhores companheiros de jornada. O que posso dizer é o que aplico no meu dia a dia, seja em trabalhos que escolho ou nos chamados da vida: “Onde quer que você vá, vá com todo o coração” (Confúcio).

Ajudar as pessoas a casar em Santorini parece profissão de sonho. Como você chegou a esta atividade única?

Quando eu e meu marido saímos para jantar pela primeira vez (era o primeiro encontro) ele me perguntou se eu era grega de verdade. Eu disse que era metade grega e metade brasileira e ele me perguntou se nosso casamento seria grego, na Grécia! Eu fiquei impressionada! Alguns meses depois, noivamos em Veneza e ele reafirmou que queria fazer na Grécia. Como eu já tinha morado em Santorini e era apaixonada pela ilha, quis casar lá. Fiquei 1 ano e meio organizando, viajando para Santorini e escrevendo no meu blog Lulu no País das Maravilhas sobre a experiência, então muitas meninas que tinham o mesmo sonho começaram a me escrever. E então, quando o casamento chegou e foi tudo maravilhoso, matérias sobre nosso casamento saíram em algumas revistas e blogs e os emails com dúvidas de como casar em Santorini foram entrando na minha caixa sem parar! Resolvi ajudar de perto, conversei com os gregos da ilha e fiz parcerias importantes para ter certeza de que eu poderia realizar o sonho dessas meninas! De lá pra cá, já ajudei mais de 100 noivas que queriam casar em Santorini.

O que você aprendeu na Grécia, ao retornar às suas raízes, à terra de seus ancestrais? E o que as pessoas que não têm intimidade com a cultura helênica podem aprender por lá, mesmo em uma breve passagem de férias?

Os gregos são imprevisíveis e passionais e viver na Grécia sempre foi uma aventura repleta de paradoxos. Entre acolhimento, gritos, desajustes e aprendizado árduo, entendi que a vida é o que é, boa ou ruim, bela ou amarga, e temos que saber celebrar cada dia que vivemos como um presente de Deus. Assim, a lição mais importante é uma das frases que eu mais ouvi enquanto morava em Santorini: Temos que viver no presente, no hoje, porque quando Deus quiser, ele vai estourar o vulcão e mandar tudo para o alto (perfeito pensamento enquanto se mora em cima do vulcão chamado Santorini). Todos que vão até a Grécia podem apreciar a oportunidade de reconectar com o mundo, seja pela natureza belíssima, pelo força do passado histórico, pelo acolhimento, pela intensidade da música, pela plenitude da honra e palavra de um grego. É o melhor lugar para se sentir vivo.

Confira o book trailer do primeiro livro da triologia de Luana:

“Os gregos dizem: temos que viver no presente, no hoje, porque quando Deus quiser, ele vai estourar o vulcão e mandar tudo para o alto. Este é um pensamento perfeito enquanto se mora em cima do vulcão chamado Santorini.”

Uma imagem inesquecível da Grécia:

Definitivamente, meu casamento, em Santorini. Naquele momento, senti muita gratidão: parecia que tudo (finalmente) fazia sentido.

Foto: Luana e André, em Santorni (Crédito: Divulgação)

Já que chegou até, sugiro que aperte o play e assista a uma das mais lindas cenas do cinema. Senhoras e senhores: Zorba, O Grego:

Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *