Em Busca da Felicidade

19/07/2015 • Ciência

Rir da vida é enxergá-la por um prisma positivo e isso, minha gente, é vitamina para o sistema imunológico.

Uma boa gargalhada é capaz de fazer maravilhas por você. Quem afirma é a Mayo Clinic, responsável por uma produção científica consistente e confiável. De pronto, ocorrem mudanças orgânicas, como o estímulo ao coração, aos pulmões e muscular – promovido pela inspiração profunda que acompanha a risada explícita. No âmbito cerebral, ocorre uma tempestade de endorfinas, responsáveis por uma sensação de bem-estar que droga nenhuma pode oferecer.

Rir da vida é enxergá-la por um prisma positivo e isso, minha gente, é vitamina para o sistema imunológico. Os neuropeptídios – cadeias de aminoácidos que distribuem pelo corpo as emoções que ocorrem no cérebro – espalham uma mensagem boa que, ao ser captada pelos receptores celulares, combate o estresse e até mesmo algumas doenças.

Algumas dores não são páreo para gargalhadas genuínas. Sim, elas também têm potencial analgésico. No campo das doenças psíquicas, como a depressão, rir é remédio coadjuvante ao tratamento convencional.

Cute-laugh-quote-imageSe o bom humor não é exatamente seu companheiro de estrada, vale saber que é possível alimentá-lo, a ponto de vê-lo crescer e se estabelecer. Na hora de ir ao cinema, escolha a comédia. Ria de si mesmo – hábito dos mais saudáveis e excelente antídoto para a autopiedade. Valorize as companhias divertidas, gente capaz de provocar o riso fácil. E, acima de tudo, evite tudo que invoca gratuitamente a tristeza.

Fotos: Liane Escossio
No jantar do meu último aniversário

Artigo publicado no Brasil Post/The Huffington Post.

Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *